Pesquise neste blog

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

A Ladeira do Livramento, onde nasceu Machado de Assis


Neste 20 de novembro, em que se celebra o Dia da Consciência Negra, lembramos um dos maiores escritores brasileiros de todos os tempos, o carioca Machado de Assis, neto de escravos, e que saiu da Ladeira do Livramento (foto) e chegou à presidência da Academia Brasileira de Letras. Joaquim Maria Machado de Assis nasceu em 1839 no Morro do Livramento, na Gamboa. Mesmo não sendo possível afirmar com 100% de certeza, uma corrente de historiadores prega que Machado viveu até os seis anos no casarão da Ladeira do Livramento, 77, que na época integrava a chácara do senador Bento Barroso Pereira. Hoje o imóvel foi transformado em cortiço, onde várias famílias residem há décadas. A Câmara de Vereadores do Rio chegou a propor o tombamento e recuperação da casa, mas o projeto, infelizmente, nunca foi pra frente.

Foto: Leo Ladeira.


quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Centro Cultural da Justiça Eleitoral em 2017


Fechado havia mais de 8 anos, o Centro Cultural da Justiça Eleitoral, à Rua Primeiro de Março, 42, reabriu as portas (parcialmente, pois o andar superior ainda se encontra fechado à visitação) e apresenta exposição sobre a mulher brasileira no processo eleitoral do País. O prédio de estilo eclético data de 1892 e foi planejado para ser a Agência Central do Banco do Brasil. Ocupado em diferentes épocas pelo STF, TSE e TRE, o prédio ainda necessita passar por minucioso restauro, mas conserva todas as suas características arquitetônicas e mantém sua suntuosidade.

Foto: Alexandre Siqueira.



domingo, 12 de novembro de 2017

Edifício sede do Banco Boavista, considerado uma das mais significativas obras de Oscar Niemeyer


No Centro do Rio convivem exemplares arquitetônicos de várias épocas e estilos. Na Praça Pio X, próximo à Candelária, encontra-se o edifício sede do Banco Boavista, considerado uma das mais significativas obras de Oscar Niemeyer na cidade. Projetado em 1946, destaca-se por elementos típicos da arquitetura moderna, como tijolos de vidro, pilotis, paredes curvas, brise-soleil de madeira regulável e dois painéis de mosaicos de autoria de Paulo Werneck na fachada.

Foto: Leo Ladeira.



sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Estilos arquitetônicos diversos no Centro do Rio


Caminhar pelo Centro Histórico é se deparar com o que se vê na foto: estilos arquitetônicos distintos - e distantes no tempo - coexistindo à Rua República do Líbano. À esquerda um sobrado em estilo eclético e à direita as linhas aerodinâmicas de um singelo prédio em Art Déco.
Foto: Alexandre Siqueira.


domingo, 5 de novembro de 2017

Fachada do Edifício Heydenreich, na Cinelândia


Apesar da fachada voltada para a Cinelândia, a entrada do Edifício Heydenreich se dá pela Rua Álvaro Alvim, 24. O prédio foi construído em 1926, dentro do projeto do 'Quarteirão Serrador', empreendido pelo empresário espanhol Francisco Serrador. Em sua portaria encontra-se um belo baixo-relevo art déco e na fachada para a Praça Floriano (é preciso olhar bem pra cima) vê-se a imagem em baixo-relevo do deus do comércio, Mercúrio, com o Pão de Açúcar ao fundo.
 
Foto: Leo Ladeira.



sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Antiga residência do colecionador E. E. Betchinger, na Rua Voluntários da Pátria, 107


Casarão em estilo eclético tombado pelo Município em 1990. O prédio histórico se localiza à Rua Voluntários da Pátria, 107, em Botafogo e abriga o Centro de Ciências Jurídicas e Políticas da UNIRIO. Foi construído em 1897 para residência do colecionador de arte E. E. Betchinger, que nele residiu até 1930. Possui cercaduras e embasamento em pedra, motivos decorativos em estuque e gradis em ferro fundido. O jardim que existia em sua frente foi transformado em estacionamento. Está em bom estado de conservação.

Foto: Alexandre Siqueira.


domingo, 29 de outubro de 2017

Mosteiro de São Bento visto da Baía da Guanabara em 2017


A paisagem não é mais a mesma. De sua construção, há 427 anos, aos dias de hoje, muita coisa foi alterada na configuração de seu entorno. Mas o Mosteiro de São Bento ainda está lá: no pequeno morro que o consagrou e de onde testemunhou toda a evolução urbanística da cidade. Com a demolição da Perimetral e abertura da Orla Conde ganhamos essa visão do secular mosteiro, podendo apreciar melhor detalhes de sua arquitetura. Aqui ele aparece visto da Baía da Guanabara (em foto de 2017).

Foto: Leo Ladeira.



sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Conjunto arquitetônico do Moinho Fluminense em estado de total abandono


O conjunto arquitetônico do Moinho Fluminense, cujo funcionamento teve seu alvará assinado pela Princesa Isabel em 1887, funcionou na Gamboa até o ano passado, quando a empresa transferiu a operação de moagem de trigo - a primeira do Brasil - para o município de Duque de Caxias. A foto mostra um dos prédios do conjunto tombado em 1986 e que faria parte da revitalização da Zona Portuária dentro do Projeto Porto Maravilha, através da qual o conjunto receberia um megaempreendimento, com salas de cinema, imóveis comerciais e até um hotel. Infelizmente, porém, parece que o projeto não foi adiante e o complexo está abandonado, com as construções sendo até depredadas. Uma pena!

Foto: Alexandre Siqueira.



domingo, 22 de outubro de 2017

Placa histórica da Rua Ramalho Ortigão, Centro do Rio


Esta é para quem tem olhos de ver mesmo: placa de rua atual encimada por uma do Rio antigo. Esses contrastes são raros de se encontrar pela Cidade e este exemplar não está em bom estado de conservação, como aliás todo o imóvel, que fica na esquina da Rua da Carioca com Ramalho Ortigão.

Foto: Alexandre Siqueira.



segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Docas D.Pedro II, projetada por André Rebouças, o primeiro engenheiro negro brasileiro


Você sabia que o projeto das Docas D.Pedro II foi feito pelo primeiro engenheiro negro brasileiro, André Rebouças? Construídos com o objetivo de guardar grãos trazidos pelos navios que atracavam no local, os armazéns não tiveram mão escrava em sua obra. Desde o ano 2000, o espaço de 14 mil metros quadrados é ocupado pelo Comitê Ação da Cidadania, que realiza ali oficinas, seminários, eventos e plenárias. Em 2012, foi encontrada a pedra fundamental das Docas, lavrada em 15 de setembro de 1871 por Rebouças. O artefato foi descoberto durante as escavações das obras de revitalização da Zona Portuária do Rio. Localiza-se à Rua Barão de Teffé, 75, Saúde, em frente ao Cais do Valongo.

Foto: Leo Ladeira.